Licenciatura em Ciências Biológicas
Diversidade Biológica (DBIB2)

Prof. Dr. Fernando Santiago dos Santos

contador de visitas


Apresentação
O Art. 2º da Convenção sobre Diversidade Biológica afirma que a biodiversidade (diversidade biológica) significa a variabilidade de organismos vivos de todas as origens, compreendendo, dentre outros, os ecossistemas terrestres, marinhos e outros ecossistemas aquáticos e os complexos ecológicos de que fazem parte, compreendendo, ainda, a diversidade intraespecífica, interespecífica e de ecossistemas.

Mais claramente falando, diversidade biológica refere-se a:

  • variedade de vida no planeta Terra, incluindo a variedade genética dentro das populações e espécies;
  • variedade de espécies da flora, da fauna e de microrganismos;
  • variedade de funções ecológicas desempenhadas pelos organismos nos ecossistemas;
  • variedade de comunidades, habitats e ecossistemas formados pelos organismos.

    Biodiversidade refere-se tanto ao número (riqueza) de diferentes categorias biológicas quanto à abundância relativa (equitabilidade) dessas categorias; e inclui variabilidade em nível local (alfa diversidade), complementaridade biológica entre habitats (beta diversidade) e variabilidade entre paisagens (gama diversidade).

    Biodiversidade inclui, assim, a totalidade dos recursos vivos, ou biológicos, e dos recursos genéticos, e seus componentes.
    Mais informações e materiais podem ser encontrados no link antigo deste site: www.fernandosantiago.com.br/divbiogestao.htm



    Ementa da disciplina de acordo com o PPC-LCB
    As imagens abaixo foram retiradas do PPC do curso de LCB. O docente tem liberdade para adaptar minimamente os conteúdos de acordo com as turmas e as demandas que surgirem.







    Estrutura da disciplina: aulas
  • As 19 aulas previstas aparecem a seguir de forma meramente tentativa, ou seja, mudanças podem ocorrer dependendo da turma e das demandas. O professor deverá comunicar a turma com uma semana de antecedência, no mínimo, quando qualquer alteração for realizada.
  • Quando houver sugestões de leitura, os links estarão junto a referida aula.
  • Estão previstas saídas técnicas para atividades práticas de campo em locais como a Mata da Câmara, a Brasital, o câmpus e arredores, entre outros. As visitas ocorrerão, preferencialmente, aos sábados e serão comunicadas com, pelo menos, duas semanas de antecedência.

    Link com bibliografia geral e complementar (1)
    Link com bibliografia geral e complementar (2)
    Curiosidades...
    Exercícios sobre biodiversidade


    CRONOGRAMA DO 1o SEMESTRE DE 2020

    AULA 1
    Apresentação da disciplina, objetivos, sistema avaliativo, dinâmicas de aulas e ementa
    Brainstorming sobre a importância dos estudos acerca de biodiversidade
    Estudos em biodiversidade e atuação do biólogo

    Atividade em sala de aula: Quizz sobre conhecimentos prévios

    Resumos da Aula 1

    Mapa de conceitos

    Leitura 1: Biologia de Tyto furcata
    Leitura 2: Guia fotográfico das aves que ocorrem no câmpus do IFSP São Roque


    AULA 2
    Níveis de organização da natureza
    Equilíbrio ecodinâmico
    O dilema dos vírus e dos príons (parte 1)
    Resumos da Aula 2

    Leitura 1: Níveis de organização biológica - Parte 1, Parte 2
    Leitura 2: Qual é a importância da arborização urbana?
    Leitura 3: Propostas para redução da mortalidade da fauna por atropelamento
    Leitura 4: Diagnóstico e sugestões de monitoramento da trilha principal da Mata da Câmara
    Leitura 5: Moléculas infecciosas - príon
    Leitura 6: A escala do Universo (PROGRAMA RECOMENDADO PARA USO EM SALA)
    Leitura 7: Ecological balance (TEXTO EM INGLÊS)


    AULA 3
    O dilema dos vírus e dos príons (parte 2)
    Resumos da Aula 3

    Leitura 1: Mapa conceitual sobre vírus
    Leitura 2: Algumas informações gerais sobre vírus - Parte 1, Parte 2


    AULA 4
    Conceituação do termo biodiversidade/diversidade biológica e suas implicações
    Diversas conceituações de espécie
    Resumos da aula 4

    Leitura 1: A importância da biodiversidade
    Leitura 2: Evolução do conceito de Espécie
    Leitura 3: Diferentes conceituações de espécie
    Leitura 4: Biodiversidade, porque importa!
    Leitura 5: Quantas espécies existem, aproximadamente, em nosso planeta?
    Leitura 6: Impacto da Samarco-Desastre de Mariana (MG) na biodiversidade
    Leitura 7: Preservação de espécies na Avenida Itavuvu


    AULA 5
    Histórico da classificação biológica e dos diferentes sistemas de organização dos seres vivos
    Aristóteles e outros nomes de peso da classificação e taxonomia no Ocidente e alguns sistemas do Oriente
    Importância das propostas de Whittaker, Woese e Baldauf
    Resumos da aula 5

    Leitura 1: Systema Naturae de Lineu - Parte 1 e Parte 2
    Leitura 2: O sistema de Cinco Reinos de Whittaker (1)
    Leitura 3: O sistema de Cinco Reinos de Whittaker (2)
    Leitura 4: O sistema de Três Domínios de Woese
    Leitura 5: O sistema de Margulis e Schwartz, modificado de Whittaker
    Leitura 6: O sistema de Baldauf para os eucariontes
    Leitura 7: Mapa de conceitos - os reinos de Whittaker


    AULA 6
    Noções de taxonomia e sistemática
    Táxon e nível taxonômico
    Regras de nomenclatura
    Código Internacional de Nomenclatura Zoológica
    Código Internacional de Nomenclatura de Algas, Fungos e Plantas)
    Resumos da aula 6

    Leitura 1: Famosos são homenageados com nomes científicos para espécies de animais
    Leitura 2: Catálogo taxonômico da fauna do Brasil
    Leitura 3: Catálogo taxonômico da flora do Brasil
    Leitura 4: Flora on-line do mundo todo
    Leitura 5: Top 10 das novas espécies inclui descobertas de brasileiros
    Leitura 6: Mapa de conceitos - classificação dos seres vivos


    AULA 7
    Apresentação de seminários dialogados - parte 1
    Leitura: Diretrizes para elaborar bons seminários dialogados

    Temas dos seminários dialogados:

    1) Hotspots do Brasil e do mundo: Diagnóstico da pesquisa em biodiversidade no Brasil
    2) Países megadiversos: A biodiversidade e os países megadiversos (capítulo 3)
    3) Coleções biológicas: O herbário IFSR (p. 15-23)
    4) Etnobotânica: Conhecimento tradicional sobre as plantas medicinais


    AULA 8
    Fotografia de natureza - dicas, técnicas, aplicações etc.
    Leitura 1: Preparação da exposição fotográfica 'Biodiversidade'
    Leitura 2: Dicas gerais (crédito do material: (c) Gabrielly Fachinelli Francisco, 2019)
    Leitura 3: Para se inspirar...


    AULA 9
    Apresentação de seminários dialogados - parte 2
    Leitura: Como desenvolver mapas mentais

    Temas dos seminários dialogados:

    5) O que são as PANC?: Texto 1; Texto 2; Texto 3
    6) OGM e transgênicos: Biotecnologia - Transgênicos
    7) Controle biológico: Embrapa controle biológico
    8) Surgimento e extinção de espécies: Extinção e surgimento de espécies e evolução


    AULA 10
    Análise de material didático - abordagem de temas relacionados a classificação dos seres vivos em livros de ensino fundamental II e ensino médio
    Leitura 1: Aprendizagem baseada em problemas/projetos
    Leitura 2: Sala de aula invertida


    AULA 11
    Apresentação de seminários dialogados - parte 3
    Leitura: Construindo conhecimento científico em sala de aula

    Temas dos seminários dialogados:

    9) SNUC e as Unidades de Conservação brasileiras: Estudo de caso na Mata da Câmara
    10) Lei 9.605: A lei de crimes ambientais
    11) As pesquisas sobre os sistemas oceânicos: Texto 1; Texto 2
    12) O projeto "Tree of Life": Texto 1; Texto 2


    AULA 12
    Introdução aos princípios de Sistemática Filogenética (SF)
    Noções de cladogramas e filogramas
    Leitura 1: Texto introdutório sobre SF
    Leitura 2: TCC sobre aplicação de SF no ensino
    Leitura 3 (em inglês): Why and how to teach about biodiversity
    Leitura 4: Métodos de Análise Cladística


    AULA 13
    Diferentes estratégias de técnicas de registro, coleta e conservação/preservação da biodiversidade
    Levantamentos de microbiota, funga, flora e fauna
    Leitura 1: Algumas técnicas de captura e amostragem de fauna
    Leitura 2: Levantamento florístico em um remanescente de Mata Atlântica
    Leitura 3: Levantamento dos fungos decompositores de madeira na Mata da Câmara
    Leitura 4: Levantamento microbiológico


    AULA 14
    Índices de diversidade biológica - parte 1
    Leitura 1: Diversidade e amostragem
    Leitura 2: Software como exemplo de possibilidades para estimativas da biodiversidade
    Leitura 3: Análise quantitativa e distribuição de populações...


    AULA 15
    Índices de diversidade biológica - parte 2
    Resumos da aula 15

    Leitura 1: Interpretação dos Índices de Diversidade de espécies
    Leitura 2: Exemplo de levantamento floristico


    AULA 16
    Chaves de identificação - parte 1
    Resumos da aula 16


    AULA 17
    Chaves de identificação - parte 2
    Leitura 1: Exemplo de chave
    Leitura 2: Atividade sobre chave de identificação


    AULA 18
    Exposição fotográfica 'Biodiversidade'


    AULA 19
    Autoavaliação, café comunitário e fechamento das notas



    Visitas de campo
    Estão previstas diversas práticas e saídas técnicas. Muitas delas serão realizadas no próprio câmpus, durante o período de aula. Outras estão agendadas no Cronograma da disciplina, de acordo com o que for combinado pelo professor e a turma.
  • Para as visitas que forem agendadas na Mata da Câmara, cada estudante deverá trazer o termo de responsabilidade devidamente preenchido e assinado antes da visita.

    E. O. Wilson, criador do termo 'biodiversidade' e biólogo de renome internacional, comenta sobre a importância de idas a matas e outros locais em contato com a natureza: E.O. Wilson explains why parks and nature are really good for your brain

    As aulas que ocorrerão no câmpus não apresentarão perigos, portanto não é necessário o uso de nenhum tipo de vestimenta especial. Nas saídas técnicas realizadas em trilhas no interior de matas, o uso de EPI (Equipamento de Proteção Individual) é recomendado, principalmente botas de cano alto ou perneiras. Sapatos ou tênis fechados são obrigatórios.

    O blogue do link abaixo é bem interessante e traz algumas dicas realmente importantes:

  • Confira: www.euquerobiologia.com.br/2015/01/biologo-de-campo-vestimenta-e-itens.html



    Sistema avaliativo
    Sete notas, com diferentes pesos, serão utilizadas para o fechamento das médias finais desta disciplina, conforme a fórmula a seguir:

    Considere:
  • SEM = seminário dialogado
  • MAD = análise de material didático
  • AOL1 = atividade on-line 1
  • AOL2 = atividade on-line 2
  • CHA = chaves dicotômicas
  • EXF = exposição fotográfica
  • AUA = autoavaliação