Licenciatura em Ciências Biológicas
Diversidade Biológica (DBIB2)

Prof. Dr. Fernando Santiago dos Santos

contador de visitas

Apresentação


O Art. 2º da Convenção sobre Diversidade Biológica afirma que a biodiversidade (diversidade biológica) significa a variabilidade de organismos vivos de todas as origens, compreendendo, dentre outros, os ecossistemas terrestres, marinhos e outros ecossistemas aquáticos e os complexos ecológicos de que fazem parte, compreendendo, ainda, a diversidade intraespecífica, interespecífica e de ecossistemas.

Mais claramente falando, diversidade biológica refere-se a:

  • variedade de vida no planeta Terra, incluindo a variedade genética dentro das populações e espécies;
  • variedade de espécies da flora, da fauna e de microrganismos;
  • variedade de funções ecológicas desempenhadas pelos organismos nos ecossistemas;
  • variedade de comunidades, habitats e ecossistemas formados pelos organismos.

    Biodiversidade refere-se tanto ao número (riqueza) de diferentes categorias biológicas quanto à abundância relativa (equitabilidade) dessas categorias; e inclui variabilidade em nível local (alfa diversidade), complementaridade biológica entre habitats (beta diversidade) e variabilidade entre paisagens (gama diversidade).

    Biodiversidade inclui, assim, a totalidade dos recursos vivos, ou biológicos, e dos recursos genéticos, e seus componentes.
    Mais informações e materiais podem ser encontrados no link antigo deste site: divbiogestao.htm


  • Ementa
    Clique aqui para ter acesso à ementa deste componente curricular de acordo com o Projeto Político-Pedagógico do curso de LCB.
    O docente tem liberdade para adaptar minimamente os conteúdos de acordo com as turmas e as demandas que surgirem.


    Avaliação


    Sete notas, com diferentes pesos, serão utilizadas para o fechamento das médias finais desta disciplina, conforme a fórmula a seguir:


    Saídas de campo e outras atividades práticas


    Estão previstas diversas práticas e saídas técnicas. Muitas delas serão realizadas no próprio câmpus, durante o período de aula. Outras estão agendadas no Cronograma da disciplina, de acordo com o que for combinado pelo professor e a turma.
  • Para as visitas que forem agendadas na Mata da Câmara, cada estudante deverá trazer o termo de responsabilidade devidamente preenchido e assinado antes da visita.

    E. O. Wilson, criador do termo 'biodiversidade' e biólogo de renome internacional, comenta sobre a importância de idas a matas e outros locais em contato com a natureza: E.O. Wilson explains why parks and nature are really good for your brain

    As aulas que ocorrerão no câmpus não apresentarão perigos, portanto não é necessário o uso de nenhum tipo de vestimenta especial. Nas saídas técnicas realizadas em trilhas no interior de matas, o uso de EPI (Equipamento de Proteção Individual) é recomendado, principalmente botas de cano alto ou perneiras. Sapatos ou tênis fechados são obrigatórios.

    O blogue do link abaixo é bem interessante e traz algumas dicas realmente importantes:

  • Confira: www.euquerobiologia.com.br/2015/01/biologo-de-campo-vestimenta-e-itens.html

  • Estrutura da disciplina
    As aulas estão agrupadas em 19 unidades de estudo; estas unidades previstas aparecem a seguir de forma meramente tentativa, ou seja, mudanças podem ocorrer dependendo da turma e das demandas.

    O professor deverá comunicar a turma com uma semana de antecedência, no mínimo, quando qualquer alteração for realizada.

  • Quando houver sugestões de leitura, os links estarão junto a referida aula.
  • Estão previstas saídas técnicas para atividades práticas de campo em locais como a Mata da Câmara, a Brasital, o câmpus e arredores, entre outros. As visitas ocorrerão, preferencialmente, aos sábados e serão comunicadas com, pelo menos, duas semanas de antecedência.


    Clique aqui para bibliografia complementar