Copyright @FernandoSantiagodosSantos, 2022. Todos os direitos reservados.


APRESENTAÇÃO
Esta página traz informações e resultados da pesquisa de iniciação científica voluntária realizada pelos estudantes Gabriel V. Ferrari e Gustavo A. Machado, do curso de Licenciatura em Ciências Biológicas do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo - câmpus São Roque, sob orientação do Prof. Fernando Santiago dos Santos.
Os objetivos principais desta pesquisa são:
  1. Catalogar as espécies de Plantas Alimentícias Não Convencionais (PANC) na região de São Roque - SP.
  2. Elaborar um herbário PANC.
  3. Confeccionar e publicar um e-book para disseminação dos resultados.
  4. Colaborar para a percepção da importância das PANC na alimentação humana.
A pesquisa teve início no final de 2021 e foi desenvolvida durante o ano de 2022. Além da pesquisa bibliográfica (identificação das espécies), o trabalho incluiu registro fotográfico e confecção de um herbário PANC, o qual será incorporado à coleção botânica do câmpus, o Herbário IFSR. Um e-book será posteriormente publicado e o link disponibilizado nesta página.


Lambari da horta, também conhecido como peixinho-da-horta
(Stachys byzantina K. Koch, família Lamiaceae)
Fonte da imagem


RESULTADOS
Foram catalogadas XX famílias botânicas e XX espécies, conforme itens apresentados a seguir.
Cada uma das espécies foi desidratada e incluída em exsicatas, as quais farão parte do Herbário PANC. O modelo de etiqueta das exsicatas é o apresentado abaixo:

Na listagem de famílias botânica (por ordem alfabética crescente) apresentada, clique nos ícones das fotografias para acessar as imagens digitalizadas das exsicatas e das plantas vivas.

  1. Família Acanthaceae
    1. Espinafre indiano
    Asystasia gangetica (L.) T.Anderson


  2. Família Amaranthaceae
    1. Caruru

    Amaranthus deflexus L.

    2. Caruru de espinho
    Amaranthus spinosus L.

    3. Carrapicho, carrapichinho
    Cyathula prostrata Blume


  3. Família Anacardiaceae
    1. Aroeira vermelha, aroeira pimenteira

    Schinus terebinthifolia Raddi


  4. Família Apiaceae (Antiga família Umbelliferae)
    1. Funcho

    Foeniculum vulgare Mill.


  5. Família Apocynaceae (Inclui a família Asclepiadaceae)
    1. Jasmim-manga

    Plumeria rubra L.


  6. Família Araceae
    1. Taioba

    Xanthosoma taioba E.G.Gonç.


  7. Família Araucariaceae
    1. Araucária, pinheiro do Paraná

    Araucaria angustifolia (Bertol.) Kuntze


  8. Família Arecaceae (Antiga família Palmae)
    1. Juçara, palmito doce, palmito juçara

    Euterpe edulis Mart.

    2. Jerivá, palmeira jerivá
    Syagrus romanzoffiana (Cham.) Glassman


  9. Família Asteraceae (Antiga família Compositae)
    1. Picão do campo

    Bidens cynapifolia Kunth.

    2. Picão preto
    Bidens pilosa L.

    3. Serralhinha
    Emilia sonchifolia DC.

    4. Falsa serralha
    Sonchus sp

    5. Serralha, serralha verdadeira
    Sonchus oleraceus L.

    6. Dente de leão
    Taraxacum officinale F.H.Wigg.


  10. Família Balsaminaceae
    1. Maria sem vergonha, beijinho, beijo turco

    Impatiens walleriana Hook.


  11. Família Bignoniaceae
    1. Ipê amarelo

    Handroanthus chrysotrichus (Mart. ex DC.) Mattos


  12. Família Bixaceae
    1. Urucum, urucu, coloral

    Bixa orellana L.


  13. Família Cactaceae
    1. Ora-pró-nobis

    Pereskia aculeata Mill.


  14. Família Caricaceae
    1. Mamão, mamão papaia

    Carica papaya L.


  15. Família Crassulaceae
    1. Folha da fortuna

    Kalanchoe pinnata (Lam.) Pers.


  16. Família Convolvulaceae
    1. Batata doce

    Ipomoea batatas (L.) Lam.


  17. Família Cyperaceae
    1. Tiririca

    Cyperus sp


  18. Família Dennstaedtiaceae
    1. Samambaia das taperas, samambaia comum, samambaia comestível

    Pteridium esculentum (G.Forst.) Cockayne


  19. Família Lamiaceae (Antiga família Labiatae)
    1. Manjericão

    Ocimum basilicum L.

    2. Peixinho da horta, lambari da horta
    Stachys byzantina K.Koch


  20. Família Malvaceae (Inclui as famílias Bombacaceae e Sterculiaceae)
    1. Malvavisco, malvarisco

    Malvaviscus arboreus Dill. ex Cav.


  21. Família Marantaceae
    1. Araruta, taiá

    Maranta arundinacea L.


  22. Família Melastomataceae
    1. Blueberry brasileira

    Clidemia hirta (L.) D.Don.

    2. Mirtilo amazônico
    Clidemia japurensis var. heterobasis (DC.) Wurdack


  23. Família Moraceae (Inclui a família Cecropiaceae)
    1. Jaca, jaca mole

    Artocarpus heterophyllus Lam.

    2. Amora, amora negra
    Morus nigra L.


  24. Família Musaceae (Inclui as famílias Heliconiaceae e Strelitziaceae)
    1. Banana, banana da terra

    Musa x paradisiaca L.


  25. Família Myrtaceae
    1. Cereja do cerrado

    Eugenia calycina Cambess.

    2. Jabuticaba
    Plinia trunciflora (O.Berg) Kausel


  26. Família Oxalidaceae
    1. Trevinho, azedinha, azedinha do campo

    Oxalis sp


  27. Família Passifloraceae
    1. Maracujá silvestre

    Passiflora sp


  28. Família Piperaceae
    1. Caapeba, capeba

    Piper umbellatum L.


  29. Família Plantaginaceae
    1. Tanchagem, trançagem, tançagem

    Plantago major L.


  30. Família Portulacaceae
    1. Beldroega

    Portulaca oleracea L.


  31. Família Rosaceae
    1. Ameixa amarela, nêspera amarela

    Eriobotrya japonica (Thunb.) Lindl.


  32. Família Rubiaceae
    1. Erva d'anta

    Psychotria nuda (Cham. & Schltdl.) Wawra


  33. Família Solanaceae
    1. Maria pretinha

    Solanum americanum Mill.


  34. Família Smilacaceae
    1. Salsaparilha

    Smilax sp


  35. Família Typhaceae
    1. Taboa

    Typha domingensis Pers.


  36. Família Zingiberaceae
    1. Lírio do brejo, falso gengibre

    Hedychium coronarium J.Koenig


Trevinho, também conhecido como azedinha ou azedinha da horta
(Oxalis sp, família Oxalidaceae)
Fonte da imagem


REFERÊNCIAS

  1. FERNANDES, C. F. Potencial de Cactaceae do Brasil como PANC (Plantas Alimentícias Não Convencionais): revisão bibliográfica. 33f. Trabalho Final de Conclusão de Curso (Licenciatura em Ciências Biológicas) – São Roque, SP, Instituto Federal de São Paulo, câmpus São Roque, 2019. Disponível em: clique aqui para baixar o PDF; acesso em: 18 nov. 2021.
  2. INTERNATIONAL PLANT NAMES INDEX. Disponível em: IPNI 2021; acesso em: 04 jan. 2021.
  3. KINUPP, V. F.; LORENZI, H. Plantas Alimentícias Não Convencionais (PANC) no Brasil. Nova Odessa, SP: Instituto Plantarum de Estudos da Flora, 2014.
  4. KINUPP, V. F. Plantas alimentícias alternativas no Brasil: uma fonte complementar de alimento e renda. Revista Brasileira de Agroecologia, v. 1, n. 1, p. 333-336, 2006.
  5. KINUPP, V. F.; BARROS, I. B. I. Teores de proteína e minerais de espécies nativas, potenciais hortaliças e frutas. Ciência e Tecnologia de Alimentos, v. 28, n. 4, p.846-857, 2008.
  6. REIS, A. L. S. F.; MARCICANO, M. S.; ROSA, K. R. C.; SANTOS, F. S. Bidens pilosa L. (Asteraceae): aplicação de receita e consumo no IFSP Câmpus São Roque. IX Jornada de Produção Científica e Tecnológica do IFSP câmpus São Roque. Anais e resumos. Disponível em: clique aqui para baixar o PDF; acesso em: 18 nov. 2021.
  7. SANTOS, L. R.; FERRARI, G. V.; SANTOS, G. A. B. S.; SANTOS, F. S. “Atitude PANC”: resultados preliminares e histórico de implantação de uma horta de plantas alimentícias não convencionais no câmpus São Roque. IX Jornada de Produção Científica e Tecnológica do IFSP câmpus São Roque. Anais e resumos. Disponível em: clique aqui para baixar o PDF; acesso em: 18 nov. 2021.

Voltar à pagina inicial